“É uma alegria muito grande. Momento especial que está sendo vivenciado pela Peruana e também por todas as lideranças do município de Óbidos” comemora Cleone de Souza Matos que recebeu o título do Incra em nome da Comunidade Peruana

Cleone de Souza Matos assina o titulo de propriedade de Peruana durante cerimônia na Superintendência do Incra em Santarém (Foto: Carolina Bellinger)

Na manhã de hoje (8/11), foi entregue o título da Terra Quilombola Peruana, localizada no Município de Óbidos, no Pará. A cerimônia aconteceu na Superintendência do Incra em Santarém.

A comunidade, onde vivem 16 famílias, teve titulados 1.945,5300 hectares. “Hoje, a gente está recebendo o nosso título, com certeza, é uma alegria muito grande”, declarou Cleone de Souza Matos, coordenador da Associação da Comunidade Remanescente de Negros da Área da Peruana. Cleone espera agora que os conflitos envolvendo a disputa de suas terras possam ser resolvidos. “A gente espera que possam agilizar a retirada dos posseiros e também garantir o nosso retorno para a comunidade que é o momento esperado por mim e minha família e por todas as pessoas que estão na comunidade”. Em setembro desse ano, Cleone teve que deixar a comunidade em função das ameaças de morte.

“A gente pôde sentir também os demais companheiros com mais força para continuar lutando, através desse momento especial que está sendo vivenciado pela Peruana hoje e também por todas as lideranças do município de Óbidos” complementa Cleone lembrando que outros quatro territórios em Óbidos ainda aguardam pela titulação.

Comunidades Quilombolas em Óbidos
Estima-se a existência de mais de mil famílias quilombolas no Município de Óbidos (PA), distribuídas em 18 comunidades e seis territórios coletivos. A Terra Quilombola Peruana é a segunda titulada naquele município, 18 anos depois da primeira regularização em 2000 quando a Fundação Cultural Palmares titulou a Terra Quilombola Cabeceiras.

Os outros quatro territórios, cujos processos de regularização tiveram início entre 2004 e 2006, demandam a conclusão pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra): TQ Arapucu, TQ Muratubinha, Mondongo e Igarapé-Açu dos Lopes; TQ Nossa Senhora das Graças e TQ Patauá do Umirizal.