Avanço da mineração e do garimpo, o projeto Barão do Rio Branco (que prevê instalação de hidrelétrica e expansão de rodovia na região) são algumas das ameaças que pressionam os territórios dos povos indígenas e das comunidades quilombolas em Oriximiná, no norte do Pará. Esses e outros temas foram debatidos na reunião de planejamento da Aliança Indígena-Quilombola de Oriximiná promovida pela Comissão Pró-Índio de São Paulo (CPI-SP) e pelo Iepé Instituto de Pesquisa e Formação Indígena, que contou com a participação de lideranças de oito organizações indígenas e quilombolas.

Fonte: Gazeta de Santarém

Leia a matéria completa, acessando aqui.