Oito organizações indígenas e quilombolas de Oriximiná, no oeste do Pará, se reuniram nos dias 1º e 2 de maio, com o objetivo de definir ações de proteção aos seus territórios. O avanço da mineração e do garimpo, o projeto Barão do Rio Branco (que prevê instalação de hidrelétrica e expansão de rodovia na região) são algumas das ameaças que pressionam os territórios.

O encontro foi promovido pela Comissão Pró-Índio de São Paulo (CPI-SP) e pelo Iepé Instituto de Pesquisa e Formação Indígena. Juventino Pesirima Kaxuyana, presidente da Associação dos Povos Indígenas Kaxuyana, Kahyana e Tunayana aponta a importância dessa aliança no momento atual “nós temos que nos unir cada vez mais para não deixar o governo retroceder o que foi conquistado com muita luta”, ressalta.

 

Fonte: G1 Santarém

Leia a matéria completa, acessando aqui.