© Carlos Penteado
Home ))) Índios em São Paulo ))) Coronavírus | Povos Indígenas em São Paulo
Coronavírus | Povos Indígenas em São Paulo2020-08-29T08:30:05-03:00

CORONAVÍRUS | POVOS INDÍGENAS EM SÃO PAULO

Essa página foi criada para reunir notícias sobre o avanço do novo coronavírus (COVID-19) entre os povos indígenas no Estado de São Paulo e divulgar as iniciativas de apoio a esses povos no enfrentamento da pandemia.

Em São Paulo, vivem 41.794 índios (IBGE, 2010). A maior parte da população indígena (91%) vive na zona urbana, fora de Terras Indígenas. Os cerca de 4.964 (Sesai, 2015) índios Mby’a, Tupi Guarani, Kaingang, Krenak e Terena habitam terras indígenas localizadas na faixa litorânea, no Vale do Ribeira, no oeste do Estado de São Paulo e na região metropolitana de São Paulo.

Segundo estudo da Fiocruz, povos indígenas são altamente vulneráveis às infecções respiratórias agudas. Evidências recentes confirmam, de acordo com a Fiocruz, que a introdução de vírus respiratórios em comunidades indígenas resulta em altas taxas de ataque e de internações, com potencial de causar óbitos. Mesmo fora dos períodos epidêmicos, as infecções respiratórias agudas se situam entre as principais causas de morbidade e mortalidade em populações indígenas, afetando sobretudo o segmento infantil.

A pandemia da COVID-19 representa em enorme risco aos povos indígenas e exige medidas urgentes do Poder Público conforme demandou a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) na nota “Medidas Urgentes em Defesa da Saúde e da Vida dos Povos Originários do Brasil” subscrita por diversas organizações indígenas e indigenistas, entre elas, a Comissão Pró-Índio de São Paulo.

Desde as primeiras notícias do agravamento da pandemia, lideranças indígenas em São Paulo se mobilizaram para fazer frente à doença. Medidas de isolamento social foram adotadas em diversas Terras Indígenas, inclusive com barreiras sanitárias.

Casos em São Paulo até 19 de agosto

Dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES-SP), obtidos pela CPI-SP por meio do Serviço de Informações ao Cidadão, indicavam em 19 de agosto, 688 casos positivos em Terras Indígenas em São Paulo, distribuídas em dez municípios. Esse número representa 13,9% da população em Terras Indígenas no estado que soma 4.964 pessoas (Sesai, 2015).

A grande maioria dos casos registrados (91,4%) está concentrada nas Terras Indígenas da capital, o que pode ser explicado por fatores como: o fato de o surto viral ter chegado primeiro à Grande São Paulo; a maior proximidade e contato dos moradores das Terras Indígenas da capital com o entorno; e, por fim, o fato de as aldeias da capital terem sido amplamente testadas.

Com relação ao número de mortes, a Secretaria de Estado da Saúde registrou cinco mortes em aldeias do estado até 19 de agosto: quatro em aldeias da região sul da capital e uma em aldeia no município de Itariri.

Além disso, no controle da SES-SP constam sete óbitos de pessoas que vivem em área urbana e se identificaram como indígenas no quesito raça/cor. Segundo o IBGE (2010), 37.915 índios vivem em cidades no nosso estado.

O monitoramento da Secretaria de Estado da Saúde indicava, até 07 de agosto, 1.142 casos de COVID-19 em pessoas que se identificaram como indígenas no quesito raça/cor. Vale observar, porém, a limitação desse controle, uma vez que, em 15,6% do total (99.079 registros), o dado sobre raça/cor era ignorado ou estava em branco.

Nota: A CPI-SP tem procurado contribuir com os esforços para visibilizar os impactos da pandemia para os povos indígenas por meio do levantamento de dados sobre o avanço da Covid-19 no Estado de São Paulo. A apuração tem sido feita por meio contatos com lideranças indígenas, com a Secretaria Estadual de Saúde, com o Instituto Butantan e com as prefeituras de cada um dos municípios que contam com Terras Indígenas em seu perímetro e, ainda, pelo acompanhamento de notícias nos veículos de imprensa e sítios-eletrônicos. Os dados apresentados na página, portanto, têm origem em diversas fontes e foram obtidos em diferentes períodos. Há de se ressalvar a existência de dados divergentes conforme as fontes.
© 2020 | Textos, artes e vídeos da Comissão Pró-Índio de São Paulo estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita do conteúdo para uso não comercial é incentivada desde que citada a fonte. Para solicitar autorização, entrar em contato: cpisp@cpisp.org.br.
A reprodução das fotos não está autorizada e depende de autorização expressa do autor da imagem.
Apresentamos links que direcionam para sites externos. A CPI-SP não se responsabiliza pelo conteúdo desses materiais.

Contato

cpisp@cpisp.org.br
Rua Padre Carvalho, 175 • Pinheiros
05427-100 São Paulo SP Brasil
+55 11 3814.7228  • 11 94483.2410


Assessoria de comunicação:
imprensa@cpisp.org.br